O Eleito

sexta-feira, novembro 04, 2005

Cavaco Silva: O Português Que Não Muda, Por Osvaldo M. Silvestre

Eu também gostava de conseguir dizer isto sobre o político Cavaco Silva: dizê-lo assim - mas não seria capaz: havia de começar pela primeira cereja do cesto, introduzindo personagens, contextualizando-as numa acção, visualizando um espaço, um tempo... e, antes, que chegasse à vaca fria, iam-se páginas inúteis.
E, além disso, já está escrito, e bem! Se fosse um poema, de amor ou de ódio, valeria a pena esgotar o tema. Mas não é. E, se fosse, seria satírico: um O´Neil, um Alberto Pimenta!
Resta-me acrescentar que mantenho acesa a esperança numa prematura, consciente desistência do político Cavaco. E tenho argumentos: ele nunca desrespeitará o político Soares, nunca se pronunciará contra o adversário... Não se servirá de quaisquer meios políticos...

5 Comments:

Blogger Salvador said...

o artigo é verdadeiramente brilhante. eu não conseguiria escrever tanto sem esboçar um único argumento. é a pura destilação de ódio por uma personagem.

1:24 da manhã  
Blogger Salvador said...

o post típico da esquerda que odeia a economia sem a conhecer, o post típico do argumento invejoso dos bmws, o post que sonega os números do crescimento da economia portuguesa, o post que nega a realidade em nome da visão de um alter-mundo que está por conhecer e que ninguém sabe como funciona, o post da esquerda que ambiciona a política humanista e detesta fazer contas.

1:30 da manhã  
Blogger Salvador said...

finalmente, o post que tenta colar a imagem de um político que assumindo-se de esquerda, não é esquerdista, à imagem de Salazar: valha-nos Deus!

1:32 da manhã  
Blogger Isabela said...

Desculpa, eu tenho sempre de sorrir quando leio o argumento da esquerda que não sabe fazer contas e ambiciona bmw's!

12:19 da manhã  
Blogger Salvador said...

E isto é o quê?

"como se a taxa de juro precedesse ontológica e filosoficamente os direitos, liberdades e garantias constitucionais"

Que liberdades e garantias a que se refere? A salários? dinheirinho? Então e a taxa de juro? Vai para debaixo do tapete? Pois é... É tudo muito lindo até termos que fazer contas...

Ou estaremos a falar de que tipo de liberdade e de garantias? Aquelas que o Cavaco "fassista" e "salazarento" vai pôr em causa?

Sejamos sérios!

6:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger