O Eleito

domingo, dezembro 11, 2005

Última Hora

13 Comments:

Blogger Pedro Santos Cardoso said...

A história reescreve-se.

7:48 da tarde  
Blogger Mário Almeida said...

Acabo de ver que depois os apoiantes chamam ao homem "Fascista" ...

Está bem, está bem ...

8:12 da tarde  
Blogger Mário Almeida said...

o jornalista acaba de dizer que é a 1ª marinha grande, e que outras virão porque soares não suscita indiferença ...

Está bem, está bem ...

8:14 da tarde  
Blogger CGP said...

Resta saber se os portugueses continuam tão ingénuos como há 20 anos.

8:29 da tarde  
Blogger José Raposo said...

Então como é que é??? os portugueses que há 20 anos elegeram Soares e Cavaco praticamente no mesmo ano, só foram ingénuos na eleição de Soares?? na eleição de Cavaco já foram inteligentes??? pois, parece-me muito coerente...

9:08 da tarde  
Blogger CGP said...

Quando falo em ingenuidade refiro-me ao facto de muitos portugueses terem votado num candidato só porque ele tinha sido agredido. Apenas isso, não à votação em si.

9:22 da tarde  
Blogger José Raposo said...

Peço desculpa, mas é a mesma coisa.. então foram ingénuos por votarem num candidato que tinha sido agredido mas no caso do Cavaco que nunca levou na tromba já foram todos votar muito responsavelmente???

9:52 da tarde  
Blogger CGP said...

Lembrou-me bem. Em 1987 o povo também votou Cavaco porque este tinha apanhado porrada do parlamento. Ás vezes resulta bem ser ingénuo :)

10:06 da tarde  
Blogger José Raposo said...

Pronto, o Karloos acabou de resumir que umas porradas são a pedra angular do regime... então por essa ordem de razões quer votem Soares quer votem Cavaco são ingénuos

11:42 da tarde  
Blogger Mário Almeida said...

José Raposo,

Mudar de voto porque um candidato levou na tromba é no mínimo dos mínimos, uma ingenuidade, não concorda ?

12:02 da manhã  
Blogger José Raposo said...

Mário claro que concordo.. aliás por isso mesmo é que considero absurda a situação de se dizer que os portugueses um bocado atados que votaram no Soares em 86 foram na canção do bandido, mas que agora que já somos todos inteligentes e já não vamos nessa cantiga mesmo que o Jorge Coelho atire um militante de direita para cima de Soares todos os dias com o intuito de simular uma agressão... Convenhamos que isto é um disparate e é este tipo de atitude que eu não entendo. Até porque em 85 os mesmos portugueses ingénuos deram a primeira vitória a Cavaco

12:25 da manhã  
Blogger José Raposo said...

Mário deixe-me acrescentar uma coisa. O professor que tem uma estratégia (espero que todos aceitemos que é uma estratégia, independentemente de concordarmos ou não) que é falar o minimo possivel e na contingência de ter mesmo de falar ser o mais abrangente possivel. Mas depois permite que nas suas costas exista uma certa comunicação social e um certo numero de pessoas a agitar deliberamente fantasmas contra Soares, ora é porque tem terrenos na OTA, ora porque a descolonização é culpa dele, ora porque se dava com terroristas, ora porque a relva de Nafarros ainda é paga por todos nós etc etc etc. O que motivou a agressão é um artigo do "Crime" em que se fala de um assalto em 1967 e em que por portas e travessas se vai deixando uns recados e umas bocas de quem poderá ter sido ou não.... e quem diz o crime diz outros muito mais respeitados orgãos de comunicação. É este o clima em que está esta campanha.

12:39 da manhã  
Blogger Mário Almeida said...

Todos os candidatos têm uma "equipa" por trás a funcionar.
uns pagos, como a Joana Amaral Dias, e outros nem por isso, como eu.
Nesse aspecto não há diferenças.

Em 1986, todos os analistas consideraram que a marinha grande teve efectiva influência nos resultados. Da mesma forma que o eanes em 1976, quando seguiu de pé em cima de um carro.
Se não é ingenuidade ... será ainda pior, porque revela uma lista de prioridades nos eleitores deveras confragedor.
Talvez as nossa diferença aqui esteja na palava "ingénuo".

A relação que faz com os mesmos eleitores que elegeram Cavaco e Soares não é formalmente correcta. Na sua maioria, os eleitores de Soares (50%) foram os que não votaram em Cavaco (50%). No entanto, não penso que isso seja relevante, porque os portugueses que votam à direita não são diferentes dos que votam à esquerda.

Se quiser, eu também acho que se amanhã aparecesse um descontente qualquer a tentar agredir o Cavaco, os números disparavam por completo.

A questão aqui não é por estas coisas acontecerem com Soares. É por acontecerem SÓ com soares.

Eu não acredito que houve uma reunião partidária a decidir isto, mas acredito que não passa apenas de um descontente que leu um artigo num jornal sem a mínima credibilidade.

Qual é a alternativa que resta, poderá o meu amigo perguntar ?
Não sei ... mas há mais.

2:16 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Powered by Blogger